sábado, 17 de março de 2012

O divisor de águas

O jogo deste domingo, 18, entre Botafogo e Sousa está sendo considerado pelo lado Botafoguense como um verdadeiro “divisor de águas”. Depois de ter desperdiçado grandes oportunidades de pontuar na competição, e está não apenas no G4, mas na liderança do campeonato, o time da Maravilha do Contorno tem pela frente a obrigação de vencer, para poder continuar brigando pelo título do certame.


O Botafogo estreou nesta edição do Campeonato Paraibano obtendo bons resultados atuando fora de casa, quando empatou com o Paraíba, no Perpetão, e com o Sousa, no Marizão. Na estréia diante a sua torcida, no clássico contra o Campinense, na terceira rodada, veio a primeira vitória, entretanto, algo de muito estranho aconteceu naquele jogo, quando depois de está vencendo, de forma brilhante, por quatro tentos a zero, deixou a equipe visitante encostar no placar, 4 a 3, e por pouco não cedeu o empate. Foi um primeiro tempo magnífico, e um segundo tempo de “vaca desconhecer bezerro”, pois o time simplesmente não conseguiu acertar mais nada.

O time Estrelado da Capital permaneceu invicto na competição por mais duas rodadas, quando venceu o CSP, no estádio da Graça, por 3 a 0, apresentando um show de bola, com isso conseguiu apagar a péssima atuação do segundo tempo diante o time Raposa, na sequência venceu o Botauto, 2 a 1, onde resultado moral daquela partida seria um empate, pelo que apresentaram ambas as equipes.

Na sexta rodada se confirmou a senoíde do time em suas apresentações, marcada por “altos e baixos”. A derrota dentro de casa para o limitado time do Nacional de Patos gerou um enorme desconforto nas hostes Botafoguenses, e o sinal de alerta sobre a permanência ou não do treinador Suélio Lacerda foi acionado.

Uma vitória no jogo seguinte poderia tranquilizar as coisas para o Botafogo, mas como “clássico é clássico”, principalmente diante a equipe do Treze, em Campina Grande, a derrota por 1 a 0 até que expressava um resultado normal, se não fosse a apática atuação do Botafogo, que em nenhum momento transpareceu confiança ao torcedor Botafoguense.

Na oitava rodada, depois de duas derrotas consecutivas, o Botafogo recebeu a equipe do Esporte de Patos. Quando todos esperavam um jogo apertado, veio a grata satisfação de um placar histórico em favor do Belo, 6 a 1. Este resultado vez com que o Botafogo voltasse a sorrir na competição, mas o pior estava por vir.

A nona rodada fechava a fase dos jogos de ida do campeonato, e o Botafogo iria enfrentar o “lanterna” da competição, um time fraco, que até então não tinha vencido nenhum dos seus compromissos. Em caso de vitória o Botafogo assumiria a liderança do campeonato, isso porque seus principais adversários também andaram tropeçando pelo caminho, infelizmente mais uma atuação desastrosa fez com que o Botafogo fosse derrotado pelo Flamengo Paraibano, por 1 a 0, em pleno estádio Almeidão. Foi demais para o treinador Suélio Lacerda, que colocou seu cargo a disposição, por outro lado, a diretoria não teve escolha, se não aceitar o pedido de demissão do treinador.

Com pouco tempo para chamar o feito à ordem, a diretoria do Botafogo tomou uma decisão que surpreendeu os torcedores e toda a crônica esportiva do Estado, contratou o treinador da equipe do Sousa, Neto Maradona, fato esse que levou o presidente do time sertanejo a esbravejar contra os diretores Botafoguenses, que não se importaram e nem responderam aos xingamentos proferidos pelo Sr. Aldeone Abrantes, presidente do Sousa. Outra ação da diretoria do Botafogo foi a contratação de mais quatro reforços para o restante da competição. Em contrapartida, a equipe do Sousa contratou o treinador demitido do Botafogo, Suélio Lacerda, e também anunciou reforços para o elenco.

A guerra declarada entre os dirigentes de Botafogo e Sousa alimenta os bastidores do futebol na véspera deste importante jogo para ambas as equipes. A fim de coibir que qualquer descontrole emocional passe dos bastidores para dentro das quatro linhas, o árbitro incumbido de comandar este espetáculo, foi nada mais, nada menos, que o rigoroso cajazeirense Adalberto Moésia, conhecido por distribuir muitos cartões quando os ânimos ficam exaltados dentro de campo.

No meio da semana, o time do Sousa goleou o Nacional de Patos, por 3 a 0, no jogo de estréia do novo comandante Suélio Lacerda. Já no Botafogo, o treinador Neto Maradona não teve problemas para se situar e preparar o time que vai entrar em campo neste domingo, haja vista que o mesmo já trabalhou com o restante da comissão técnica deixada para trás por Suélio, além de ter recebido um auxiliar técnico muito competente, o Esquerdinha.

Com relação ao elenco, jogadores que não estavam sendo aproveitados por Suélio poderão ter uma nova chance com Neto, isso estimulou todo o grupo, porque abriu concorrência em todas as posições. No último treino do Botafogo, utilizando de manobras táticas, o treinador trabalhou nos esquemas 4-4-2 e 3-5-2, mexeu com muita propriedade em suas principais peças, procurando aproveitar ao máximo as características de cada jogador. Os torcedores que acompanharam os últimos treinos do Botafogo gostaram da forma com que Neto Maradona comandou seus trabalhos.

Não resta dúvida de que esse jogo promete muitas emoções, será uma bela disputa, que premiará a equipe que errar menos, e souber aproveitar melhor as oportunidades que aparecerem. A diretoria do Botafogo espera a presença de um bom público, e para presentear os torcedores que forem ao Almeidão, no intervalo do jogo, estará sorteando uma Moto 125cc 0km.

Vamos lá torcidas do Belo, o time precisa de todo o apoio nesse compromisso de “vida ou morte” diante o Dinossauro do sertão.


Fábio Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics