quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Prouni - Inscrições para programa de bolsas em universidades serão abertas nesta quinta-feira (17)


Prouni irá oferecer, nesta edição, 99.223 bolsas de estudo integrais e 45.416 bolsas parciais, que custeiam 50% do valor da mensalidade


As inscrições para a primeira edição de 2013 do Programa Universidade para Todos (Prouni), que terá uma única etapa, realizada exclusivamente pela internet, serão abertas nesta quinta-feira (17).

Para se inscrever, o candidato deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012, obtido no mínimo 450 pontos na média das notas, além de ter tirado nota diferente de zero na redação. No ato da inscrição, o estudante deve informar o número de inscrição e senha usados no Enem de 2012 e o número no Cadastro de Pessoa Física (CPF).

O programa terá duas chamadas sucessivas - a primeira no dia 24 de janeiro e a segunda no dia 8 de fevereiro. Quem não for pré-selecionado em nenhuma das etapas poderá aderir a uma lista de espera nos dias 24 e 25 de fevereiro. A divulgação dos resultados estará disponível também pela internet.

Após a divulgação dos resultados, os candidatos pré-selecionados terão um prazo para comparecer à instituição de ensino com os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição.

Oferta de vagas

Neste primeiro semestre do ano, o Prouni irá oferecer 144.639 vagas no total, sendo que 99.223 serão bolsas de estudo integrais e 45.416 parciais (50% da mensalidade).

Ao anunciar, na segunda-feira (14), que os estudantes já podem conferir quais instituições oferecem bolsas e os cursos disponíveis, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, destacou o programa como uma forma de o estudante de baixa renda ter acesso à educação superior, já que o setor privado é responsável por 73% das vagas.

“É enorme o interesse de entrar em uma universidade e fazer um curso superior, e o Prouni é uma nova possibilidade. Com o programa, os estudantes de baixa renda podem estudar de graça em uma universidade particular”, afirma Mercadante.



Criado pelo governo federal em 2004 e institucionalizado em 2005, o Programa Universidade para Todos oferece a estudantes brasileiros de baixa renda bolsas de estudos integrais e parciais - 50% da mensalidade - em instituições particulares de educação superior que ofereçam cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Podem fazer a inscrição os egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular, na condição de bolsistas integrais da própria escola.

Segundo o MEC, o candidato à bolsa do programa não precisa fazer vestibular nem estar matriculado na instituição em que pretende se inscrever. Entretanto, é facultado às instituições participantes do Programa submeterem os candidatos pré–selecionados a um processo seletivo específico e isento de cobrança de taxa.

Para concorrer à bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.017. Já para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos, ou R$ 2.034, por pessoa.

Estão dispensados dos requisitos de renda os professores da rede pública em efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública, que concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura.

Concorrer à bolsa do programa pode ser uma alternativa para quem não conseguiu uma vaga no Sisu, sistema que oferta vagas em instituições públicas de educação superior. No entanto, caso o candidato seja selecionado nos dois programas, deverá optar pela bolsa do Prouni ou pela vaga do Sisu. Isso porque é vedado usar uma bolsa do programa e estar, simultaneamente, matriculado em instituição de ensino superior pública e gratuita.

Acesse Prouni: Clique aqui! 


Fonte: Portal Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics