sábado, 4 de maio de 2013

Números da Dengue - Saúde divulga boletim da dengue e alerta para atendimento de classificação de risco



De janeiro até 27 de abril deste ano, foram notificados 3.878 casos suspeitos de dengue na Paraíba, sendo 1.034 já confirmados para dengue clássica e 244 descartados, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em relação ao número de notificações no mesmo período do ano de 2012, que foi de 3.407 casos, foi observado um aumento de 13,82%.
Com relação ao número de óbitos, três foram confirmados por dengue com complicações em João Pessoa, Salgado de São Félix e Pitimbu, um foi confirmado por síndrome do choque do dengue no município de Arara e sete óbitos estão em investigação, sendo dois no município do Conde e os demais em João Pessoa, Alagoa Grande, Santa Rita, Mari e Areia. Um óbito já foi descartado em João Pessoa. De acordo com a SES, o óbito confirmado em Pitimbu apareceu no Boletim Epidemiológico anterior como sendo em Alhandra, porém com as investigações, concluiu-se que a criança de 2 anos e 9 meses residia em Pitimbu.
Segundo a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, a situação é de alerta.  A SES, por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, solicita a atenção de todos os profissionais da Rede de Saúde do Estado para que seja utilizada a Classificação de Risco para Dengue nos serviços. “Todos esses pacientes que evoluíram para óbito e seguem em investigação tinham sinais de alerta para dengue, passaram em serviços de saúde e não foram conduzidos segundo a classificação de risco para doença. Mesmo o Estado já tendo proporcionado Qualificação em Manejo Clínico e Classificação de Risco para todos os municípios, observamos ainda que é necessário esse entendimento e fortalecimento da rede assistencial. Só assim, poderemos reduzir esses casos de dengue que evoluem para óbito.”, disse.
Ainda segundo dados da SES, 70 municípios continuam sem nenhum caso notificado para dengue no ano de 2013 e a orientação é que haja uma melhor articulação do serviço assistencial destes municípios com as equipes de Vigilância para a sinalização dos casos suspeitos de dengue. “Melhorando a oportunidade das notificações, será possível trabalharmos as ações de planejamento, com vista a evitarmos novos óbitos. Notificar os casos suspeitos mostra que o município está atento e vigilante, fornecendo informações estratégicas para a organização da assistência, prevenindo, assim, os possíveis óbitos evitáveis”, explicou Talita Tavares.
Como ações emergenciais a SES reorganizará os critérios e fluxos na utilização do carro fumacê por meio de Nota Técnica que será distribuída junto a todas as Gerências Regionais de Saúde, convocando as Direções Técnicas dos Hospitais da I e II Macrorregião de Saúde para reunião, onde será trabalhada a estrutura disponível para cada Grupo (Classificação de Risco), bem como a necessidade de educação permanente nos espaços assistenciais.
“Estaremos realizando reunião com Secretários de Saúde, através das Comissões Intergestores do Estado, repassando a situação atual da dengue e solicitando a aplicação efetiva dos recursos repassados via fundo a fundo pelo Ministério da Saúde, além da realização de visita e assessoria técnica nos municípios onde já tivemos óbitos esse ano, promovendo discussão dos casos para melhor intervenção local nas fragilidades identificadas”, concluiu Talita.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics