segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Há vagas no setor de turismo na Paraíba.



Foto: Alberi Pontes
A chegada do verão é sinônimo de temporada de empregos no setor do turismo, em João Pessoa e em muitas cidades da Paraíba. Mas não basta apenas achar que tem jeito para o setor, é preciso ter qualificação adequada para ocupar as vagas nos hotéis, restaurantes, agências de turismo e demais setores ligados ao turismo. Os salários são atrativos, mas exige, dentre outras coisas, disponibilidade de tempo.

Depois de trabalhar em hotéis de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, Daphne Vieira Mota está em João Pessoa desde outubro do ano passado, quando recebeu a missão de gerenciar um hotel na orla do Cabo Branco. Ela disse que a empresa fez contratações recentemente, já por conta da alta temporada. “Nesse período recebemos muitos hóspedes a lazer o que implica na necessidade de contratar mais mão de obra”, declarou.

A gerente disse que para quem deseja trabalhar no setor, precisa ter qualificação e disponibilidade de horário.

“Trabalhamos finais de semana, feriado, e isso nem sempre é compreendido por quem procura emprego nessa área”, frisou Daphne. Na avaliação dela, a Paraíba fica atrás de outros estados no que diz respeito à qualificação dos profissionais de turismo. “Um exemplo disso é a dificuldade que temos em encontrar recepcionistas que falem outro idioma”, comentou.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Paraíba (ABIH-PB), José Inácio Pereira Júnior, disse que sobram vagas no setor, mas falta qualificação. “Mesmo fora da estação temos vagas, estamos procurando pessoas para contratar. Sempre recebemos candidatos interessados em trabalhar no setor de turismo, mas infelizmente eles não preenchem os requisitos exigidos”, declarou.

Segundo Inácio, os hotéis procuram desde garçons a camareiras e recepcionistas. A preferência é para quem tem fluência em outro idioma. “Nós, empresários do setor, gostaríamos que as pessoas que têm interesse em trabalhar conosco procurem a qualificação adequada. Com a realização da Copa do Mundo, o número de vagas deve duplicar”, afirmou.

GUIA TURÍSTICO É ATIVIDADE PARA PROFISSIONAIS

O mercado de trabalho no setor de turismo não tem espaço para amadores. É o que diz Tadeu Ferreira, consultor de ecoturismo, turismo de aventura e de turismo rural. Tadeu atua como guia de turismo do Sebrae e faz trabalhos freelancers. Na avaliação dele, a realização da Copa do Mundo no Brasil em 2014 vai trazer uma avalanche de empregos no setor de turismo, mas alertou que os profissionais devem se qualificar para todos os eventos. “Não dá para ser guia apenas da Copa do Mundo”, afirmou.

Ferreira destacou o fato de que os guias precisam ser cadastrados no Ministério do Turismo e ter paciência, organização e outras características necessárias para o bom exercício da profissão. “Há muitos cursos fazendo qualificação para a área do turismo, mas não é possível dizer como será a qualidade desses profissionais”, frisou. Segundo ele, as agências de turismo só querem contratar pessoas com nível superior concluído e prezam pela ética. “O guia de turismo é o formador de opinião do setor, ele tem que ser capacitado, não pode ser um aventureiro”, argumentou.

No mês passado, funcionários da operadora Tam Viagens participaram de uma ação de divulgação do destino Paraíba. A ação foi resultado de uma parceria entre a Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), três hotéis e da empresa de receptivo 'Mais Brasil', iniciada no mês passado. Segundo a presidente da PBTur, Ruth Avelino, os funcionários recebem informações sobre o destino.

FALTA DE QUALIFICAÇÃO ATRAPALHA EFETIVAÇÃO DA CONTRATAÇÃO

De acordo com o presidente da Associação dos Bares e Restaurantes da Paraíba (Abrasel-PB), Marcos Mozzini, historicamente a contratação acompanha o ritmo de crescimento no movimento e costuma ficar em torno de 20% no período de verão e férias. Ele disse ainda que as exigências mínimas para ser contratado pelo setor são principalmente: aptidão com a área e buscar uma formação básica no Senac, órgão com o qual a Abrasel-PB tem parceria para facilitar o aproveitamento desse pessoal.

Mozzini explicou que o grande desafio dos empresários do setor de turismo continua sendo encontrar mão de obra qualificada, problema apontado também pelos outros entrevistados. “Oportunidades não faltam e só tendem a crescer. É importante, no entanto, que os profissionais busquem capacitação, procurem o Senac-PB e se inscrevam nos cursos, que com certeza encontrarão colocação”, destacou.

Ainda de acordo com o presidente da Abrasel-PB, esse ponto, inclusive, vem sendo tratado como prioridade no planejamento estratégico para os próximos anos. “Estamos levantando com todo o setor as necessidades de cada empresário para capacitação, para juntos procurarmos meios para viabilizar isso”, afirmou Mozzini.

Valéria Sinésio

Fonte: Jornal da Paraíba.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics