terça-feira, 22 de abril de 2014

Cabedelo inicia campanha de vacinação contra a influenza 2014 e sediará o ´dia D` no Estado.



Divulgação.
A Prefeitura de Cabedelo, através da Secretaria de Saúde do município (Sescab), inicia, nesta terça (22), a Campanha de Vacinação contra a Influenza, que segue até o dia 9 de maio. A cidade foi a escolhida, pela Secretaria Estadual de Saúde, para sediar o lançamento do ´Dia D` da campanha, que  acontece no próximo sábado (26), na Praça Getúlio Vargas, no Centro da cidade, e contará com a presença do Prefeito Leto Viana.

Toda a população será convocada para participar da campanha, que pretende imunizar 13.095 cabedelenses contra o vírus da Infuenza, causador da gripe. O público alvo, este ano, compreende pessoas maiores de 60 anos, profissionais de saúde, gestantes, puérperas (mulheres com recém-nascidos até 45 dias pós-parto), crianças (na faixa etária de 06 meses a 05 anos) e portadores de doenças crônicas (sob apresentação de prescrição médica).

“O combate a essa enfermidade é essencial para nossa população. Que todos os cidadãos sejam nossos parceiros e que procurem as unidades onde estarão sendo disponibilizadas as vacinas”, afirmou o secretário de Saúde do município, Jairo Gama.

Durante o período da campanha, a equipe de Imunização da Secretaria de Saúde disponibilizará a vacina contra a influenza nas vinte Unidades de Saúde da Família (USFs) espalhadas por todo o Município. No Dia D, além das USFs, a Secretaria terá também equipes especiais atuando em postos volantes em diversos locais da cidade.

Meta nacional - A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público alvo, que soma quase 50 milhões de pessoas em todo o país. A dose da vacina protege contra três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

Divulgação.
Influenza - A Influenza ou gripe é uma infecção viral aguda do trato respiratório, com distribuição global e elevada transmissibilidade. Apresenta-se com início abrupto, incluindo febre, mialgia e tosse seca. Sua importância deve-se ao caráter epidêmico e alta morbidade, com elevadas taxas de hospitalização em crianças, gestantes, idosos ou pacientes portadores de doenças debilitantes crônicas.

O modo mais comum é a transmissão direta (pessoa a pessoa), por meio de gotículas expelidas pelo indivíduo infectado ao falar, tossir e espirrar. Durante os quadros agudos, recomenda-se repouso e hidratação adequada. Medicações antitérmicas podem ser utilizadas (evitar o uso de acido acetilsalicílico nas crianças). No caso de complicações pulmonares graves, podem ser necessárias medidas de suporte intensivo.

Apesar dos índices devastadores provocados pela doença em todo o mundo, o Brasil, nos últimos anos, tem reduzido significativamente as ocorrências principalmente através da realização dessas campanhas de vacinação.


Fonte: PMC


0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics