sábado, 11 de julho de 2015

1º Fórum SOS Cabedelo foi interrompido, não chegando a ser concluído, devido a discussões entre opositores e apoiadores da atual gestão municipal.



O 1º Fórum SOS Cabedelo (Por um Plano de Desenvolvimento Sustentável), realizado na manhã deste sábado (11), no salão paroquial da Igreja Católica de Intermares – Paróquia Maria Mãe de Deus – configurou-se como uma reunião de articulação política contra a atual gestão municipal, e acabou com a sua plenária esvaziada, exatamente quando o tema abordado era a melhor utilização do IPTU para o bairro de Intermares, sob o ponto de vista dos participantes do evento. 

O fato que encaminhou o evento para uma verdadeira celeuma teve início quando o suplente de vereador Vitor Hugo fez o uso da palavra e disparou contra o presidente da mesa diretora do Fórum, Sr. José Caetano, que também é o presidente da Associação de Moradores de Intermares – AMI:

- Logo no início desta plenária, foi dito que o evento não teria cunho político, no entanto, no credenciamento deste Fórum foram distribuídos jornaizinhos, como parte do material do evento, totalmente tendenciosos, veiculando matérias contra a atual gestão, outro ponto relevante é com relação à AMI, que na eleição passada também se apresentou de forma neutra, sem nenhuma tendência política, apenas única e exclusivamente com o objetivo de lutar pelos interesses do bairro. O problema é que na sequência a AMI desapareceu, sumiu, de forma que ninguém mais conseguia sequer se associar a AMI para ter direito a voto, e quem sabe mudar os destinos da associação com a eleição de uma nova diretoria. O fato é que dois anos depois do misterioso desaparecimento, a AMI ressurge, com o velho e tradicional discurso, totalmente tendencioso. Dessa forma, como morador do bairro, digo em alto e bom som que a AMI não me representa em absolutamente nada, bem como a outros milhares de moradores deste bairro, que estão totalmente insatisfeitos com esta administração da AMI. – Disse Vitor Hugo, ovacionado pela plateia até então presente.

As palavras do Sr. Vitor Hugo mexeram com o brio do presidente da mesa e da AMI, Sr. José Caetano, que pediu permissão à plenária para se defender das acusações que lhe foram impostas:

- Você Vitor Hugo é muito jovem para ter problemas de esquecimento, há oito meses a AMI esteve presente no movimento em prol da construção do Shopping Intermares, talvez você não saiba, mas, nós fomos despejados da nossa sede, outra coisa, para quem não conhece Vitor Hugo, ele foi candidato a vereador e depois arrumou uma “boquinha” na prefeitura, por isso ele tem é que defender o prefeito mesmo. – Esbravejou o presidente José Caetano.

Já com o clima bastante nervoso, a plenária tentou prosseguir, quando um dos componentes da mesa, o Sr. Sebastião Quintans, teve a sua palavra grosseiramente interrompida pelo presidente José Caetano, que a essas alturas do evento já se encontrava totalmente perdido, sem demonstrar nenhum controle emocional, desrespeitando inclusive os membros da própria mesa presidida pelo mesmo.

A falta de controle da mesa acerca do uso da palavra pelos participantes causou descontentamento na plateia, que em meio a uma gritaria só, foi esvaziando a plenária.

O fecho prematuro do evento aconteceu definitivamente quando o despreparado coordenador do jornalzinho, o Sr. Jaêmio Carneiro, utilizou o microfone da mesa para atacar o Sr. Vitor Hugo:

- Sr. Vitor Hugo, o nosso jornal não é tendencioso não, é de oposição mesmo, porque aqui não tem nenhuma mentira, tudo o que está aqui é verdade, por exemplo, o prefeito está processado pelo MP e está para perder o mandato. – Berrou o incontido Sr. Jaêmio Carneiro.

A reação dos apoiadores da gestão do prefeito Leto Viana foi imediata, cobrando responsabilidade e postura da mesa, que começou o evento com o discurso de “somos imparciais” e concluíram o mesmo dizendo: “somos oposição sim”.

A máscara caiu, agora ficou claro, pelo menos para quem esteve presente ao melancólico evento, que um forte movimento oposicionista articulado está por trás do Fórum SOS Cabedelo, dessa forma, a credibilidade de quem apresenta os “fatos” fica permanentemente em xeque, porque está eivada de ódio político.

Para destacar, faz-se necessário citar os nomes dos vereadores que compareceram ao evento: Márcio Bezerra, Eudes, Belmiro, Júnior Datele e Pereira. Dentre eles, a reportagem do Cabedelo na WEB procurou ouvir o vereador Bel, acerca da declaração de despejo que o presidente da mesa do Fórum e da AMI, Sr. José Caetano, fez referência em seu discurso de desabafo:

- O fato nada mais é do que o cumprimento de uma ação legal executada pela Prefeitura Municipal de Cabedelo, que só poderá ser entendido se contada à história do início, e não citando apenas o fim, como fez o Sr. Caetano. Logo no início da gestão do ex-prefeito Lucena, a Prefeitura de Cabedelo doou um terreno de aproximadamente 3 mil m² para a AMI, então, como a associação não se manifestou para tomar posse do terreno, regularizando a documentação devida junto aos órgãos competentes, expirou o prazo para que o ato pudesse ter concretude, dessa forma, a Prefeitura de Cabedelo entrou com uma ação de apropriação do referido terreno, logo não houve despejo, haja vista que a AMI sequer chegou a tomar posse do terreno. – Pontuou o vereador Belmiro. 
  
Quanto às acusações do Sr. Jaêmio Carneiro, acerca de o prefeito Leto Viana ter sido processado pelo Ministério Público e que está para perder o mandato, o vereador Belmiro não quis entrar no mérito da questão, no entanto, finalizou dizendo: “na justiça, só podemos dizer que alguém foi processado quando houver o trânsito em julgado, antes disso, é irresponsabilidade de quem acusa”, finalizou o vereador Belmiro.


Por Fábio Fernandes

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics