sábado, 8 de agosto de 2015

Projeto Cabedelo Mais Verde promove plantio de árvores e muda a cara da cidade.



Nos últimos meses, quem visita Cabedelo tem percebido que o seu aspecto está bem melhor. A cidade está ficando mais limpa e verde. É que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Semapa) vem realizando o projeto Cabedelo mais Verde, que propõe a revitalização dos espaços públicos através da arborização e de respeito ao meio ambiente.
 

Quem assina o projeto paisagístico é o educador e agrônomo Alberto Magno. A iniciativa visa mais qualidade de vida aos cabedelenses e a quem visita a cidade portuária. Que o diga os moradores dos bairros do Centro, Camalaú e Intermares, que já estão recebendo algumas ações pontuais. 

“O prefeito Leto Viana, observando que a cidade estava desarrumada, do ponto de vista paisagístico, determinou que nós desenvolvêssemos ações que dessem uma nova roupagem aos espaços públicos do município. Estamos pensando em uma Cabedelo daqui a 40 anos. Mas também na Cabedelo de agora, já que o paisagismo envolve também a limpeza urbana, arborização, dentre outras ações. Tudo pensando em uma cidade mais limpa, saudável e agradável”, afirmou Alberto.

O início do projeto se dá com o levantamento técnico realizado em todas as áreas que sofrerão intervenções. Todas as ações são meticulosamente analisadas pela equipe de profissionais da Semapa, que conta em seus quadros com  técnicos, biólogos, agrônomo e arquiteto paisagista. 

Necessidade do Replantio - Alberto Magno destacou o replantio de árvores que está sendo realizado em algumas áreas e que faz parte do Cabedelo mais Verde. Segundo ele, "o intenso tráfego de veículos e a grande quantidade de monóxido de carbono e outros poluentes despejados no meio ambiente oferecem muitos riscos à saúde humana, e quem tem a missão de fazer a limpeza do ar (despoluição) são as árvores. Por isso elas são importantíssimas".  

A necessidade do replantio surgiu após a realização do estudo técnico, quando foram verificadas várias condicionantes: árvores antigas que, além de não executarem esse processo natural com eficácia, contém uma grande quantidade de fungos e elementos patógenos causando transtornos pra sociedade; árvores mal podadas, com sua estrutura oferecendo o risco de cair e provocar acidentes; árvores desordenadas, com muitas plantações em locais inadequados (como debaixo de fiações); e árvores com sistema radicular inadequados, a exemplo da espécie ficus benjamina, que danificam calçamentos e entopem sistemas de galerias e drenagens.  

O serviço de jardinagem e manutenção já chegou ao Canteiro do Rotary, no bairro de Jardim Brasília, por exemplo. Lá, foram plantadas Palmeiras da espécie Bismark no local de duas árvores que foram retiradas. Para a ornamentação e jardinagem estão incluídos, ainda, a plantação de gramas herbáceas e arbustos. 

As árvores que estão sendo replantadas se adaptam ao meio ambiente local, atendem às outras especificações e são espécies temáticas e históricas, a exemplo de Palmeiras (mexicanas, triângulos e de Bismarck - ou azuis), Pau-brasil (Caesalpinia echinata) e Ipês (roxos e amarelos), adornadas de grama esmeralda.


Fonte: PMC

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics