segunda-feira, 20 de outubro de 2014

I Feira do Marisco movimenta Renascer III, em Cabedelo.



A Prefeitura de Cabedelo, através da Secretaria de Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Semapa), e em parceria com o Instituto Federal de Educação (IFPB) - campus Cabedelo e com a Associação dos Pescadores e Marisqueiras, realizou, no último sábado (18), a I Feira do Marisco, no bairro do Renascer III. O evento teve como objetivo promover uma maior divulgação sobre a atividade de pesca do marisco, bem como servir de marco nas ações visando a organização da cadeia produtiva da atividade marisqueira no município.

A Feira aconteceu ao lado da sede da Associação de Pescadores e Marisqueiras, próximo ao mercado público do Renascer, e teve como atrações iniciais o Coral Crianças de Lucena, a exposição de cartilhas de conscientização ambiental, além da exposição de fotos Impressões de Renascer, artesanato e biojoias.

Ainda dentro da programação, houve a coleta de celulares e baterias descartadas, entrega de certificados de capacitação às participantes do Curso de Capacitação de Higiene e Beneficiamento do Pescado, premiação de histórias criadas por alunos das Escolas do Renascer, Oficina de Desenho e degustação de produtos à base de marisco.

“Me sinto feliz quando venho ao Renascer e posso encontrar as pessoas, as lideranças, os amigos, gente que participa de projetos que ajudam no crescimento de Cabedelo e que, para a localidade, significam oportunidades de crescimento socioeconômico”, destacou o prefeito Leto Viana, que fez questão de participar do evento.

A primeira-dama do município, vereadora Jaqueline Monteiro, também esteve no Renascer e falou sobre o apoio da prefeitura à comunidade.

“É importante que nós, como governo, possamos proporcionar ações como essa para que as mulheres cabedelenses, em especial as marisqueiras, possam desenvolver trabalhos e ações que deem visibilidade ao trabalho que Cabedelo vem realizando com o marisco, além da importância que ele tem como ganha pão, como fonte de renda das famílias”.

De acordo com o secretário da Semapa, Walber Farias, a ideia para realização da Feira evoluiu dos trabalhos ambientais e sociais da Prefeitura e dos projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos pelo IFPB junto àquela comunidade

“Essa primeira feira é uma perspectiva de fazer a aproximação entre poder público e a população local, em uma ação mais eficaz, promovendo a capacitação e um melhoramento na qualidade do produto que eles vendem, e dando outras oportunidades econômicas para a atividade. As ações não se limitam ao extrativismo do marisco, mas engloba outras ações, como o aproveitamento do subproduto da pesca. Isso é de fundamental importância, porque consegue agregar valor a essa cadeia produtiva. O Renascer era muito malvisto, sobretudo pela mídia, em situações negativas, mas aqui tem uma situação muito positiva que é a atividade da pesca do marisco, da pesca de uma maneira geral, e essas ações resgatam, inclusive, a dignidade e a cidadania dos moradores dessa comunidade”,  destacou.

O professor Mauricio Camargo Zorro, coordenador do projeto “Fortalecimento da Associação de Pescadores e Marisqueiras do Renascer III” ressaltou o objetivo maior da Feira, que é divulgar, junto à comunidade, de forma geral, todas as possíveis alternativas econômicas que se pode obter com produtos que hoje são descartáveis, como, por exemplo, a pele do peixe.

“São produtos descartáveis, mas que podem ter um valor agregado através do curtume, que é um processo natural de mínima agressão ao meio ambiente. Temos em exposição os tijolos ecológicos que usam as conchas que atualmente estão poluindo o rio e representam, também, alternativa econômica como o artesanato e as biojoias”.

Público elogiou a Feira – A professora Ramona Esther, instrutora do Curso de Curtume de Pele de Peixe, falou da importância do evento para a divulgação do trabalho realizado pelas marisqueiras. “Eventos como esse ajudam a divulgar o trabalho, os acessórios e as biojoias produzidos pelas mulheres, além da atividade que desenvolvemos voltada para as comunidades, e que objetiva proporcionar geração de renda, profissionalização e melhoria da qualidade de vida”.

Já a artesã Esmeraldina Gomes Justino, moradora do Renascer, destacou a satisfação de encontrar, através do Projeto do IFPB, a oportunidade de participar de alguns cursos para o aprimoramento de sua profissão. “O evento foi muito bom. Achei muito importante os cursos, porque eles ajudam em tudo. Ajudam no conhecimento, no lazer, pois aqui a gente encontra as pessoas. Aprender nunca é tarde. Quanto mais saber, melhor. Gosto de artesanato, então quero me aperfeiçoar e trabalhar mais”.


Fonte: PMC

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics