sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

REVOGADA RESOLUÇÃO QUE DETERMINAVA REAJUSTE DAS TARIFAS DE TRANPORTE, INCLUSIVE PARA A BALSA ENTRE CABEDELO E COSTINHA:

O Governo do Estado revogou, ontem, a resolução que determinava o reajuste das tarifas dos serviços de transporte coletivo intermunicipal de passageiros, para as linhas de características urbanas e rodoviárias, e para a travessia hidroviária (balsa) entre as cidades Cabedelo e Costinha, no litoral norte. O aumento começaria a vigorar ontem – de 9% para as linhas de características rodoviárias; de 5% para as linhas de características urbanas e de 6,9% para a travessia de balsa.

De acordo com o diretor superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Carlos Pereira, a resolução publicada no Diário Oficial do Estado de ontem, torna sem efeito a decisão do Conselho Executivo pelo reajuste, em reunião realizada no dia 15 de fevereiro. “Estamos seguindo uma orientação do governador (Ricardo Coutinho) para rever esses reajustes que, segundo proposto e aprovado, estão acima de inflação, que foi de 6,5% nos12 meses do ano passado”, afirmou o superintendente.

Os novos valores – que não deverão ultrapassar o índice de 6,5% – serão definidos após a Diretoria de Transporte do DER-PB aprofundar um estudo tarifário, que já existe, mas que será preciso ser reajustado de acordo com os novos índices inflacionários, que serão levados em consideração incluindo os dois primeiros meses de 2012 – janeiro e fevereiro. Carlos Pereira afirmou que os novos valores poderão ser aplicados já na próxima semana.

Data-base:

Além de rever as planilhas aplicadas para o reajuste anterior, ficou definido que a partir de agora todos os reajustes terão uma data-base, incluindo o serviço de transportes internacionais.

Carlos Pereira disse que a orientação do governador é para não penalizar os usuários desses meios de transportes. “Sabemos dos custos das empresas com salários, dissídios coletivos, depreciação dos veículos, reposição de peças e reajuste dos combustíveis, mas não podemos penalizar a população com um aumento acima da inflação”, enfatizou Carlos Pereira.

O diretor superintendente citou ainda, que há um custo adicional para o usuário que paga a tarifa cheia do transporte, para compensar uma série de gratuidades existentes, a exemplos, garantido para o portador de deficiência, idosos e até a meia entrada para os estudantes. “Quem paga a tarifa cheia com essas gratuidades é o usuário. Pode parecer justa para os empresários, mas penalizar os usuários”, afirmou o diretor superintendente do DER-PB.

FÁBIO CARDOSO

Fonte: Paraíba Hoje
(24/02/2012)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics