sábado, 16 de março de 2013

Novo nome do surfe, Samuel Igo fala de conquistas e de origem na Paraíba

Foto: Divulgação
Com orgulho de representar a Paraíba, o surfista Samuel Igo vem conquistando bons resultados em competições nacionais e regionais. O paraibano da cidade de Baía da Traição começou a surfar aos oito anos e afirma que desde esta idade já tinha a intenção de competir e se tornar profissional. Atualmente com 19 e morando no Rio de Janeiro, o atleta começa a despontar no cenário do surfe brasileiro. E conta como foi sua ascensão.
Em fevereiro, Samuel Igo conquistou a terceira colocação na etapa de Fernando de Noronha do Campeonato Brasileiro de Surfe. Ele ainda está concorrendo ao Prêmio Greenish, na categoria melhor aéreo, com duas manobras. 
O surfista afirma agora que sua intenção é conquistar outros bons resultados no Brasileiro e no Campeonato Brasileiro Pró Junior. Samuel destacou também que participar da competição em Fernando de Noronha foi um sonho realizado.
- Para mim foi um trabalho de superação ficar em terceiro lugar no Brasileiro. Eu competi com surfistas que estão acostumados a participar de etapas no Campeonato Mundial e esta foi a primeira vez que fui a Noronha. Eu acho que foi muito importante este meu resultado. Sem falar que disputei uma bateria ao lado de um ídolo para mim, que é Bruno Santos – contou.
Mas erra quem pensa que foi fácil para o paraibano chegar a estes resultados. Com 13 anos, ele deixou a família e foi morar no Rio de Janeiro para treinar e participar de competições maiores. Na capital carioca, Samuel Igo foi morar com outra surfista paraibana, que também é da Baía da Traição, a índia Tininha.
- Eu fui através da Tininha. Foi ela quem pagou minha passagem para ir para o Rio. Lá eu comecei a competir e conheci o pessoal do projeto Viva Surfe, que também é de um paraibano chamado Benjamin Ataíde. Quando Tininha teve que voltar para a Paraíba, ele me convidou para ficar com ele. No início, minha mãe não queria deixar, pois ela não conhecia Benjamim. Mas no final deu certo e foi um aprendizado de vida para mim. Aprendi a cozinhar, a lavar minha roupa e a me virar sozinho. Mas agora minha mãe foi morar comigo no Rio – explica.
Apesar de morar alguns anos na capital carioca, o paraibano continua competindo pela Paraíba nos torneios nacionais. Ele revelou que sente orgulho de representar o seu estado de origem nas competições que participa.
- Sempre que estou em alguma competição escrevo o nome da Paraíba na minha prancha. Também levo uma bandeira do Estado. Muitas vezes os outros caras ficam me perguntando o porquê de não representar o Rio de Janeiro, já que eu moro lá há algum tempo. Também tem a questão do preconceito. Lá todo nordestino é chamado de Paraíba, como forma de deboche. Mas eu acredito que você não deve esquecer de onde vem e eu tenho orgulho de ser paraibano – finalizou.
Por Larissa Keren
Fonte: Globoesporte.com/PB

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | JCPenney Coupons
Real Time Web Analytics